• Post author:

Voltado inicialmente para a criação de novos produtos, o Scrum é uma metodologia ágil e, como tal, é composto por práticas que permitem a compreensão das demandas de um projeto, levando à ação eficiente.

Além disso, o uso do Scrum pode ser customizado de acordo com as necessidades dos times ou com as demandas do Time Scrum.

Isso faz com que ele seja comumente utilizado em áreas como sucesso do cliente, marketing e desenvolvimento de software, mantendo o foco na entrega de valor.

Esse framework tem pilares próprios, que garantem o cumprimento de cada etapa corretamente e dentro do prazo esperado. Para saber mais sobre esses princípios, continue a leitura deste artigo.

Quais são os pilares do Scrum?

O Scrum é o primeiro contato de muitas empresas com os métodos ágeis. Ele também propõe uma mudança organizacional e, para isso, faz uso de princípios bem definidos: transparência, inspeção e adaptação.

1. Transparência

No Scrum, o pilar da transparência está relacionado à visibilidade completa daquilo que está acontecendo no momento. Afinal, a falta de clareza abre espaço para a tomada de decisões errôneas, o que pode trazer riscos para qualquer passo subsequente.

Todos os envolvidos devem ter acesso a essa visualização da posição e das responsabilidades da equipe, tanto quem está desenvolvendo uma tarefa específica quanto quem irá receber essa tarefa em seguida. Isso permite a aplicação dos demais pilares do Scrum.

Leia também: Métodos Ágeis: o que todo profissional precisa saber

2. Inspeção

Com a transparência a todo vapor, a inspeção é responsável por analisar, de forma crítica, o que está acontecendo dentro do Time Scrum. Assim, esse pilar permite a compreensão das tarefas como um todo, bem como o entendimento sobre os impactos de cada ação no resultado final.

Como resultado, o trabalho se torna mais produtivo e tende a apresentar menos falhas, já que a análise e a identificação de problemas se tornam facilitadas. Da mesma forma, há a possibilidade de corrigir essas questões em tempo hábil, assunto intimamente relacionado ao terceiro e último pilar do Scrum.

3. Adaptação

A adaptação é uma continuidade dos princípios anteriores, já que a visualização do quadro como um todo e a análise constante do que está acontecendo no Time Scrum abrem precedentes para a realização de ajustes necessários.

Esses, por sua vez, requerem resiliência do time como um todo a fim de se adequar às mudanças propostas para obtenção de um melhor resultado.

É importante ressaltar que o Scrum é um dos principais métodos ágeis e é ideal para times de, em média, 4 a 6 pessoas. Por isso, quando diversos times Scrum precisam ser integrados para atender objetivos de negócios de uma organização e não somente no nível de times , o SAFe, com seus princípios e práticas de Business Agility e conceitos de Lean-Agile e DevOps, é uma excelente alternativa para escalar as práticas ágeis. 
Agora que você já conhece os três pilares do Scrum, saiba o que é ensinado no curso Scrum Master e como o conhecimento obtido pode fazer a diferença na sua carreira.

Adaptworks

@Adaptworks